O futuro sempre chega a tempo. Sua planta chegará?

Publicado: 29 de junho de 2021

Há momentos em que o futuro parece distante, um sonho de carros voadores e mordomos robôs.

Hoje NÃO é um desses momentos. A mudança está à nossa volta.

Em uma única semana, a Shell, a ExxonMobil e a Chevron receberam mensagens claras para serem mais rápidos na mudança (uma mensagem de um tribunal e duas de investidores). A Total decidiu mudar de nome (Bem-vinda, TotalEnergies!). As gigantes do setor de petróleo e gás estão nas manchetes, mas os setores de produtos químicos e eletricidade estão mais adiantados. Eles estão correndo para quebrar o vínculo histórico entre crescimento e consumo de recursos, adotando a circularidade, a economia do hidrogênio e a eletrificação de tudo.

Para Operadores proprietários nos setores de energia, produtos químicos e eletricidade, nunca foi tão claro que o futuro vem rápido. Serão criadas plantas "greenfield". Serão atualizadas plantas "brownfield". Todas as plantas deverão ser integradas nos sistemas baseados em dados em toda a empresa. E tudo isso deve acontecer em uma velocidade nunca antes alcançada por esses setores. Grandes projetos de despesas de capital (CAPEX) notoriamente ficam além do prazo e acima do orçamento. De acordo com o CII, o projeto de capital médio hoje é entregue com 20 meses de atraso e 80% acima do orçamento. Se quisermos construir as plantas sustentáveis, digitais e conectadas do futuro, como é possível garantir que elas cheguem no prazo, dentro do orçamento e prontas para atender às demandas de um mercado dinâmico?

Plantas jovens, projetadas para a maturidade

Não podemos projetar plantas como fazíamos no passado. Simplesmente não há tempo suficiente. Em um recente painel de discussão da AVEVA sobre sustentabilidade no setor de produtos químicos, o Dr. Christian Redepenning, da Covestro, explicou que “novos processos baseados em matérias-primas alternativas (para sustentabilidade) têm que competir com processos que estamos otimizando (em relação à eficiência energética ou de recursos) há cerca de 70 anos.” Sejam "greenfield" ou "brownfield", os novos projetos de CAPEX devem atingir a maturidade, ou seja, confiabilidade, sustentabilidade e rentabilidade, em muito menos tempo.

O caminho a seguir é o da eficiência da engenharia. A simulação aplicada nos primeiros estágios do desenvolvimento do conceito cria um gêmeo digital comportamental, que pode revelar ineficiências e otimizar processos em cada etapa da fase de projeto. Então, o Gêmeo Digital pode crescer com o projeto para incluir todos os dados 1D, 2D e 3D em um único hub. Ele se torna uma ferramenta poderosa para derrubar silos e aumentar a colaboração entre as equipes, para gerar agilidade e flexibilidade.

Um relacionamento em mudança com seus EPCs

Em qualquer projeto de CAPEX significativo, essas equipes flexíveis e ágeis normalmente incluem vários empreiteiros de engenharia, aquisição e construção (EPCs). O relacionamento operador proprietário/EPC provavelmente mudará à medida que os operadores proprietários buscarem transparência e colaboração em todo o projeto. Enquanto as necessidades dos operadores proprietários inevitavelmente impulsionam o relacionamento, para que as novas abordagens funcionem, os EPCs precisam reconhecê-las como uma evolução positiva. Leia nosso blog complementar sobre a perspectiva dos EPCs A transição para sistemas de engenharia baseados em dados na nuvem cria um espaço compartilhado seguro onde modelos de negócios inovadores podem florescer.

A oportunidade à frente

As mudanças necessárias para projetar a planta do futuro são significativas. As oportunidades são enormes. As plantas do futuro começarão a funcionar no prazo, alcançarão a capacidade nominal rapidamente e continuarão operando de forma ideal, tudo isso com o máximo de transparência e eficiência durante todo o projeto de capital. A pesquisa e a experiência com os clientes da AVEVA apresentam economias de até 15% do custo total instalado do projeto.

Para um operador proprietário, isso é apenas o começo. O gêmeo digital sobrevive à fase de engenharia, para que as plantas do futuro estejam prontas para um futuro ainda mais longínquo, seja quando for. O último ano e meio demonstrou a rapidez com que todos nós podemos mudar quando a estagnação não é uma opção. Teremos que manter essa mentalidade para nos encontrarmos com o futuro a tempo.

As soluções necessárias para projetar a planta do futuro estão disponíveis hoje. Para saber mais sobre nossa visão e como começar, consulte nosso material técnico, webinars e outros recursos sobre como construir a planta do futuro.

Inscreva-se para receber informações atualizadas

Inscreva-se em nosso newsletter informativo e receba todas as informações mais recentes, diretamente da fonte.

Inscreva-se hoje mesmo